Atitude de gratidão – Será que você sabe o que é?

Atitude de gratidão é uma das coisas que preciso, quero e vou desenvolver. É uma etapa para a superação, para sair do pensamento de derrota e para que meu coração e minha motivação voltem a olhar para o mesmo lugar.

Alguns amigos próximos e até leitores que falaram comigo nas últimas semanas sabem que estou num momento de seguir em frente, embora esteja emocionalmente ligada a uma perda recente.

Atitude de gratidão – Será que você sabe o que é?

Depois de muito pensar em como superar essa perda me lembrei de uma atitude de gratidão que conheci em Novembro de 2007 quando trabalhava numa empresa que comemorava o Thanksgiving  com uma celebração ecumênica. Nessa ocasião eu organizei a celebração, os comes e bebes, os horários e os convidados, mas nunca em toda minha vida eu havia comemorado o Thanksgiving.

Os celebrantes eram um padre, uma cantora gospel, os violeiros e berranteiros da Igreja da Aparecidinha e um pastor, em torno dessas pessoas vários funcionários oraram, cantaram e celebraram a atitude de gratidão acima de tudo. Sem falar de denominação religiosa, mas sim de uma atitude de gratidão expressa por cada singeleza da nossa vida.

Já em 2013, nos EUA, eu pude ver no berço onde nasceu essa celebração o a atitude de gratidão brotando no meu coração. Eu estava ali, em lua de mel, viajando por lugares lindos que nunca imaginei conhecer e só havia um sentimento dentro de mim: a gratidão! Eu pensava em tudo que passei na vida, na loucura que era ter me casado, na beleza que foi a celebração do casamento e a festa, na minha família que era meus gatinhos me esperando em casa e eu ficava cada vez mais GRATA e cada vez mais FELIZ!

Hoje, relembrando essas sensações eu percebi que mesmo na perda, a gratidão alimenta minha felicidade. Então, decidi que por mais difícil que seja, por maior que seja o sentimento de culpa, por maior que seja a saudade vou substituir esses pensamentos por uma atitude de gratidão. Toda vez que eu pensar em chorar, que um pensamento de dor vier, eu vou pensar: “obrigada Senhor!” e tentar agradecer por tudo que é importante e pelas boas memórias que tenho da minha família – que hoje está menor.

Espero com isso criar em mim essa atitude de gratidão que pode alimentar a felicidade e curar qualquer dor. Espero que essa atitude de gratidão me faça caminhar mais confiante, mais leve, sem amarras ou qualquer sentimento ruim que dure mais que alguns instantes.

Dar graças sinceramente, não só nos ajuda a reconhecer nossas bênçãos, mas também abre as portas do céu!”